Sexta, 28 Outubro 2011 17:22

17h22 - Esgrima conquista bronze no florete por equipe

Escrito por
Avalie este item
(0 votos)

Após virar um jogo que parecia perdido contra os donos da casa, o Brasil conquistou, nesta sexta-feira, dia 28, a medalha de bronze na categoria florete por equipe - a segunda da esgrima em Guadalajara. O time formado por Fernando Scavasin, Guilherme Toldo e Heitor Shimbo pôs fim a um jejum de 36 anos: desde 1975, o Brasil não ganhava uma medalha por equipe nos Jogos Pan-americanos.

Após virar um jogo que parecia perdido contra os donos da casa, o Brasil conquistou, nesta sexta-feira, dia 28, a medalha de bronze na categoria florete por equipe - a segunda da esgrima em Guadalajara. O time formado por Fernando Scavasin, Guilherme Toldo e Heitor Shimbo pôs fim a um jejum de 36 anos: desde 1975, o Brasil não ganhava uma medalha por equipe nos Jogos Pan-americanos.

"A medalha mostra que o trabalho de base da esgrima está no caminho certo", afirmou Heitor Shimbo, o mais experiente do time, com três participações em Jogos Pan-americanos. "Não dependemos unicamente de um talento individual. Hoje, temos equipes mais coesas. Deste jeito, todo mundo cresce junto, o esporte evolui", analisou.

A disputa do bronze foi marcada pelo equilíbrio. A equipe brasileira teve um início ruim, quando o México logo abriu uma vantagem de 11/6. A entrada de Heitor Shimbo na pista mudou o comportamento do time. Com sete pontos consecutivos, Shimbo virou o placar e entregou o florete para Toldo com o jogo em 15/13 para o Brasil. Toldo ampliou a vantagem para 20/17, mas uma sequência ruim de Scavasin e Shimbo fez com que o México retomasse a liderança, com 35/30. Perto do fim do jogo, Scavasin entrou novamente com a difícil missão de virar: com 42/38 contrários, o esgrimista brasileiro virou o jogo com cinco pontos em sequência e fechou a partida em 45/43 para delírio dos companheiros e silêncio da ruidosa arquibancada mexicana.

"No início do ano, levamos um couro dos mexicanos. Desde então, disputamos mais torneios, nos aperfeiçoamos. Além disso, jogar com uma torcida contra é algo que eu gosto muito. Isso me dá mais gana, força", afirmou Scavasin, que falou ainda sobre a virada já no fim do jogo. "Pelas minhas características, num momento como aquele, eu arrisco muito. Ou eu viro ou eu perco feio. Felizmente, deu tudo certo".

Para chegar à medalha de bronze, o Brasil eliminou o Chile nas quartas-de-final com uma vitória tranquila por 45/31 e perdeu a semifinal para o Canadá por 45/40, num jogo marcado por discussões entre os esgrimistas dos dois países e a arbitragem. "Tivemos alguns problemas de marcação de ponto. Hoje, tive, pelo menos, três pontos que foram contados para o adversário. Faz parte. Em todo caso, fico muito feliz de voltar com duas medalhas para casa já no meu primeiro Pan-americano", afirmou Guilherme Toldo, medalhista de bronze também na categoria individual.

No torneio feminino de sabre por equipe, o time formado por Karina Lakerbai, Élora Pattaro e Beatriz Almeida perdeu para a Venezuela por 45/39 nas quartas-de-final e não tem mais chance de medalha. A equipe enfrenta nesta tarde o Panamá na disputa de 5º a 8º lugar.

Foto: COB

Lido 146 vezes

Please publish modules in offcanvas position.