Quinta, 06 Setembro 2012 20:31

Jovane é ouro na Esgrima em sua estreia paralímpica

Escrito por
Avalie este item
(0 votos)

O jovem esgrimista Jovane Guissone fez história nesta quarta-feira (5) na Arena ExCel, em Londres. Aos 29 anos e em sua primeira Paralimpíada, o gaúcho conquistou o ouro ao vencer o atleta de Hong Kong, Chik Sum Tam, na final da Espada. Muito emocionado, ele mal conseguia comemora

O jovem esgrimista Jovane Guissone fez história nesta quarta-feira (5) na Arena ExCel, em Londres. Aos 29 anos e em sua primeira Paralimpíada, o gaúcho conquistou o ouro ao vencer o atleta de Hong Kong, Chik Sum Tam, na final da Espada. Muito emocionado, ele mal conseguia comemorar.

“Esse combate foi meu melhor momento. Tive iniciativa, coragem e não perdi meu foco e a humildade. Mantive a calma, relaxei, não deixei o adversário ter o controle da luta. Não posso explicar o que estou sentindo. Estou muito feliz, muito mesmo”, disse Guissone, que dedicou a medalha ao filho de 10 meses.

O brasileiro começou ganhando e o combate foi disputado ponto a ponto. Faltando um minuto para o fim do primeiro período, o chinês chegou a fazer 13 a 11, mas Guissone conseguiu o empate em 14 a 14 para em seguida fazer o ponto da vitória.

“Eu já tinha ido buscar no 13 a 11 e, no 14 a 14 pensei só numa coisa: a medalha é minha. Decidi arriscar, fui pra cima e venci! A vitória representa muito para todos os brasileiros, para todos que acreditam no esporte e que sabem que ele pode fazer a diferença na vida de uma pessoa”, afirmou o atleta, que recentemente conquistou uma medalha de prata e uma de bronze em etapas de Copa do Mundo.

Para chegar às finais, o brasileiro passou pelo francês Marc-André Catrene (15-11) nas quartas de final e pelo também francês Alim Latreche (15-11) nas semifinais. Na véspera, o brasileiro já havia se destacado nas disputas de florete ao vencer o espadachim número um do mundo na estreia da Esgrima em Cadeira de Rodas em Londres. Jovane começou a praticar o esporte há quatro anos, depois de ficar paralisado ao levar um tiro nas costas durante um assalto.

As pistas de competição da Esgrima têm quatro metros de comprimento por 1,5m de largura. A diferença para a esgrima olímpica é que os atletas têm suas cadeiras fixadas no solo. Caso um dos esgrimistas se mexa, o combate é interrompido. Os equipamentos obrigatórios da modalidade são: máscara, jaqueta e luvas protetoras. As competições se dividem em categorias de acordo com o equipamento: florete, espada e sabre.

Uma das peculiaridades da Esgrima em Cadeira de Rodas é a forma na qual são computados os pontos. As vestimentas dos atletas têm sensores que indicam quando ele foi tocado. Tanto o público quanto os esgrimistas e juízes podem acompanhar o placar do duelo instantaneamente. Quando o toque da arma resulta em ponto, uma das luzes – vermelha ou verde – que representa os atletas se acende. Quando ocorre um toque não válido, é acesa uma luz branca.

Na primeira rodada dos torneios individuais os confrontos duram, no máximo, quatro minutos. O vencedor é quem marca cinco pontos até o fim do combate. As etapas seguintes têm três tempos de três minutos cada, com intervalos de um minuto. Ganha o esgrimista que fizer 15 pontos ou o que tiver a maior pontuação ao final do combate. Caso haja empate, há prorrogações de um minuto até que um dos atletas atinja o outro, numa espécie de “morte-súbita”.

Lido 138 vezes

Please publish modules in offcanvas position.