Sexta, 31 Agosto 2012 19:54

Andre Brasil ganha o ouro e bate recorde mundial nos 50m

Escrito por
Avalie este item
(0 votos)

Andre Brasil emocionou o Parque Aquático na noite desta sexta-feira (31) em Londres ao vencer os 50m Livre S10 batendo o recorde mundial da prova, com o tempo de 23s16. Ele já havia derrubado o recorde paralímpico nas eliminatórias, pela manhã. “Estava difícil sair esse recorde. No Mundial (em 2010) eu também achei que estava pronto para baixar essa marca, mas cada dia é um

Andre Brasil emocionou o Parque Aquático na noite desta sexta-feira (31) em Londres ao vencer os 50m Livre S10 batendo o recorde mundial da prova, com o tempo de 23s16. Ele já havia derrubado o recorde paralímpico nas eliminatórias, pela manhã. “Estava difícil sair esse recorde. No Mundial (em 2010) eu também achei que estava pronto para baixar essa marca, mas cada dia é um dia. Estou realizado em manter a hegemonia, em ser bicampeão dos 50m Livre”, disse.

Mesmo feliz, Andre explicou que ainda não atingiu todos os seus objetivos. “A prova foi boa, mas eu queria baixar dos 23 segundos, já estava na hora. O único atleta paralímpico que já fez 22,99 segundos foi o ucraniano (Maksym Veraksa), deficiente visual”, explicou.

No pódio, ao ouvir o Hino Nacional Brasileiro, Andre não resistiu e chorou. “São lágrimas para todos que fizeram parte disso”, dedicou. Em especial para a família, mãe, pai, tia e irmão, que puderam assisti-lo em Londres. “Desta vez a torcida está maior, meu pai e meu irmão puderam vir”, explicou. E ele não deixou de aproveitar a presença dos parentes na arquibancada e entregou a medalha para a família, sob aplausos de toda a torcida em volta.

“Meu pai foi o cara que me mostrou isso, que me acordou de madrugada para mostrar o esporte adaptado, para eu assistir o Clodoaldo. Poder trazê-lo num evento desses é muito bacana. É a primeira vez dele fora do Brasil. Para alguém que não fala inglês, que ralou muito, que escutou que o filho não iria andar… é uma vitória individual a cada dia”, se emocionou.

“Eu sinto muito a falta deles, pois já estou em São Paulo e eles no Rio há alguns anos, mas é por um bem maior. Hoje eu não sou mais o Andrezinho da dona Antônia e do seu Carlos, hoje eu sou o Andre Brasil.”

Apesar de toda a emoção, Andre não comemorou por muito tempo. “Estou muito feliz, emocionado, mas acabou. Chegando na Vila vou guardar a medalha no fundo da mala, descansar e me concentrar para as próximas provas. Amanhã é outro dia”, disse o nadador que volta à piscina para os 100m Borboleta S10 neste sábado. Andre soma um ouro e uma prata (200m Medley SM10) em Londres. No total, o nadador brasileiro tem sete medalhas paralímpicas (cinco ouros e duas pratas).

O Brasil ainda teve outro representante nos 50m Livre S10: Phelipe Rodrigues nadou em 23s99 e terminou em quarto lugar. “Foi a minha melhor marca, mas eu esperava fazer melhor”, disse, desapontado. “Agora é descansar para os 100m Borboleta amanhã (sábado).”

Verônica Almeida também não ficou feliz com seu tempo de 39s63 e o sétimo lugar nos 50m Borboleta S7. “Foi uma prova disputada, mas meu nado não encaixou. Não sei o que houve. No aquecimento, antes da prova, nadei na casa dos 37 segundos.”

Já os estreantes Caio Oliveira e Joana Neves eram só sorrisos. Ele terminou os 400m Livre S8 em sétimo, com 4m39s86. “Me superei. O pessoal nadou muito forte. Mas eu entrei tranquilo, pois já tinha cumprido meu objetivo aqui, que era estar na final, para brigar por medalha no Rio em 2016″, explicou o jovem de 19 anos.

Joana ficou em sexto nos 200m Medley SM5, com 3m59s42. “Baixei meu tempo em nove segundos, fiquei em sexto lugar, mas foi gosto de ouro. Estou satisfeita com o tempo, vou melhorar algumas coisas, mas mesmo assim fiquei muito surpresa e emocionada. Foi minha melhor prova até agora.”

Lido 113 vezes

Please publish modules in offcanvas position.