Paulistano vence Franca, em Franca e conquista título Paulista

0
0

Um título inédito para o Paulistano/Corpore. A equipe da Capital, depois do vice-campeonato brasileiro na temporada passada e ter chegado três vezes vice-campeão do Estado, enfim pode gritar. É campeão. Na noite desta quinta-feira (2), o time dirigido pelo técnico Gustavo De Conti derrotou o Sesi/Franca por 91 a 76 (39 a 39 no primeiro tempo) e conquistou o título de campeão paulista da Divisão Especial Masculina de 2017.

O Paulistano havia sido campeão em 1944, na época os campeonatos eram divididos entre Paulistano e Interior. E curiosamente, no time campeão de 44 tinha Celso Doria, avô do Alex Doria que fez parte da equipe campeã Estadual de 2017.

Kyle Fuller, com 18 pontos foi o destaque do Paulistano, inclusive eleito MVP. O outro destaque foi Lucas Dias, com 15 pontos. Jefferson William, com 18 pontos e três rebotes foi o principal destaque de Franca, seguido por Léo Meindl, com 15 pontos, nove assistências e sete rebotes.

O primeiro período começou em alta rotação, com as duas equipes marcando e fazendo do contra-ataque sua maior marca ofensiva. O Paulistano começou melhor, teve mais tranquilidade nas escolas dos arremessos e fez 24 a 16.

Mantendo um ritmo forte na defesa e um ataque veloz e eficiente, o Paulistano conseguiu o que queria também no segundo período. Abriu uma vantagem de 14 pontos (32 a 18), com três minutos de jogo. Obrigou o técnico Helinho Garcia pedir tempo. Depois de um toco de e dois pontos e falta em Léo Meindl, a diferença abaixou para quatro pontos: 34 a 32 para a torcida francana entrar no jogo também. A diferença a favor do time da Capital ainda ficou em três pontos (38 a 35), com um arremesso certeiro de Jefferson William, obrigando Gustavo De Conti a parar o jogo pela primeira vez.

Com uma sequência de bolas recuperadas graças a sua defesa agressiva, os segundos finais foram todos de Franca, que chegou a empatar no fim do período em 39 a 39, depois de uma parcial de 23 a 15.

O terceiro período começou com uma cesta de Franca, do ala Léo Meidl, colocando o time local pela primeira vez na frente (41 a 39) e com um parcial de 8 a 2, abre seis pontos: 47 a 41.

No entanto, mais uma vez usando seu principal forte que é a defesa, o Paulistano foi buscar e no fim do período, passou novamente na frente com dois lances livres de David Nasbitt: 60 a 58.

Com três minutos de jogo no quarto período, uma bola de três pontos de Kyle Fuller, voltou a calar o Pedrocão. Afinal de contas a diferença voltou para sete pontos a favor do Paulistano: 67 a 60, um péssimo momento francano no jogo. A situação ficou pior quando Nesbitt acertou uma bola de três pontos e a diferença foi para 10 pontos (70 a 60).

Quando o time da Capital colocou 15 pontos na frente, faltando pouco mais de dois minutos, o desânimo tomou conta da equipe e da torcida. Aos poucos, o inevitável estava em quadra: Paulistano 91 a 76. E o título inédito.

Foto: Newton Nogueira/FIESP

Comente