Skate: Pâmela Rosa e Rayssa Leal fazem dobradinha no Street feminino

0
6

O Brasil conquistou três medalhas no STU Open, que terminou neste domingo (17), na Praça Duó, no Rio de Janeiro, com a dobradinha de Pâmela Rosa e Rayssa Leal (Street feminino) e o bronze de Lucas Rabelo (Street masculino). Também se destacaram os americanos, que ocuparam todo o pódio do Park masculino, e os japoneses, campeões no Street masculino e no Park feminino.

Começando os trabalhos na Praça Duó, na Barra da Tijuca (RJ), a final do Park feminino foi dominada pelas japonesas, com Misugu Okamoto (62.67) e Sakura Yosozumi (58.00) nas duas primeiras colocações. A britânica Sky Brown (55.00) fechou o pódio. Representante do Brasil na final, Dora Varella terminou na sétima posição.

Como havia prometido, Sky irá doar o dinheiro de sua premiação para o projeto social Coletivo Skate Maré, que visitou no início da semana: “Eu estou muito feliz de estar no pódio porque vou doar meu dinheiro para Favela da Maré. Queria muito fazer isso. Me deixa ainda mais feliz por estar ajudando várias pessoas. É bem legal!”, celebrou a jovem atleta, de apenas 11 anos.

Na final do Street Feminino, a dobradinha foi brasileira. Com um backside smith grind no corrimão na última manobra da prova, a campeã mundial Pamela Rosa (18.49) superou a campeã brasileira Rayssa Leal (17.09) e conquistou o bicampeonato no Oi STU Open. A medalha de bronze ficou com a japonesa Aori Nishimura (15.60).

“Eu estava muito focada. Era tudo ou nada. Meu empresário falou pra dar uma mudada na manobra, mas eu falei que não. Se fosse pra ficar em segundo, ficou. Segurei na última e consegui acertar. E vamos nessa que o ano de 2019 ainda não acabou”, contou Pamela.

Com seis representantes entre os oito finalistas, os americanos tomaram conta do Park masculino e garantiram as cinco primeiras posições. Cory Juneau (90.50) foi o campeão, seguido por Jagger Eaton (89.25) e Ben Hatchell (85.00). O brasileiro Pedro Barros, que defendia seu título no Rio, não conseguiu encaixar boas voltas e terminou a prova em sétimo.

“Foi uma grande experiência. Eu não consegui andar nos três primeiros dias porque machuquei o tornozelo. Não sabia como ia fazer, mas vim aqui para dar o melhor. Fiz minha volta e estou superfeliz de estar aqui agora. Ainda não consigo acreditar!”, comemorou o campeão.

Para fechar as competições, o Street masculino foi bastante disputado e terminou com diferenças bem apertadas. Sora Shirai (35.34) conquistou a medalha de ouro com apenas um décimo acima de Jake Ilardi (35.24), enquanto o brasileiro Lucas Rabelo (34.39) garantiu sua vaga no pódio por um único centésimo.

“Apesar de ter errado a primeira linha, eu estava bem confiante, conseguindo manter o foco para acertar as manobras que eu tinha planejado. Errei algumas, mas acertei as que eu queria e estou feliz por isso”, disse Lucas.

A disputa de Park do STU Open abriu a segunda janela de classificação olímpica e valeu como uma etapa do Pro Tour, distribuindo valiosos 60 mil pontos para o primeiro colocado. Já no Street, a etapa somou 40 mil pontos para o campeão, valendo como um Five Stars. Ao todo, mais de 200 atletas de 39 nacionalidades participaram da competição.

Confira os resultados completos das finais:
PARK FEMININO
1 – Misugu Okamoto (JAP) – 62.67
2 – Sakura Yosozumi (JAP) – 58.00
3 – Sky Brown (GBR) – 55.00
4 – Brighton Zeuner (EUA) – 51.00
5 – Poppy Starr Olsen (AUS) – 47.50
6 – Jordyn Barratt (EUA) – 43.00
7 – Dora Varella (BRA) – 42.50
8 – Bryce Wettstein (EUA) – 24.10

STREET FEMININO
1 – Pamela Rosa (BRA) – 18.49
2 – Rayssa Leal (BRA) – 17.09
3 – Aori Nishimura (JAP) – 15.60
4 – Roos Zwetsloot (HOL) – 12.88
5 – Gabriela Mazetto (BRA) – 12.57
6 – Virgínia Fortes Águas (BRA) – 10.47
7 – Alexis Sablone (EUA) – 9.94
8 – Mariah Duran (EUA)  – 9.60

Comentar