Ana Marcela Cunha domina prova e conquista o ouro em Tóquio 2020

0
28

Uma das maiores nadadoras de águas abertas da história, Ana Marcela Cunha enfim tem a sua vitória nos Jogos Olímpicos. A brasileira dominou a maratona aquática de 10km em Tóquio 2020 em 2021, com 1:59:30.8, chegando com um corpo de diferença para suas fortíssimas adversárias.

A prata é da medalhista de ouro da Rio 2016 Sharon van Rouwendaal e o bronze da australiana Kareena Lee.

Esta é a décima quinta medalha do Brasil nos Jogos Olímpicos e terceira da natação em Tóquio, após os bronzes de Fernando Scheffer (200m livre) e Bruno Fratus (50m livre). No histórico, é a segunda da maratona aquática, que teve Poliana Okimoto bronze na Rio 2016.

A medalha de ouro se soma a um currículo que já era muito dourado. São 12 medalhas em Mundiais, com cinco títulos. Seis vezes eleita a melhor nadadora de águas abertas do mundo, duas vezes escolhida a melhor atleta do Brasil. E agora campeã Olímpica.

Esta foi a terceira participação de Ana Marcela nos Jogos. Em Beijing 2008, ainda adolescente, ficou em quinto lugar. Não se classificou para Londres e ficou muito frustrada na Rio 2016 ao terminar em décimo por ter se atrapalhado com as pausas para alimentação.

Desta vez, ela não deixaria a medalha passar. Mesmo com os desafios da pandemia, fez uma preparação fortíssima e chegou até a se classificar para os 1500m na piscina, mas preferiu focar só na maratona.

No início da prova, Ana Marcela ficou no primeiro pelotão puxado pela alemã Leonie Beck. Na metade da prova, a brasileira já estava liderando e apesar de passar em segundo após o 7km, logo retomou a ponta e abriu uma distância de um corpo do pelotão. No quilômetro final, suas adversárias aceleraram muito o ritmo para tentar alcançá-la, mas não conseguiram. Ninguém poderia ficar entre ela e seu ouro.

Comentar