Boxe do Brasil faz campanha histórica e está em duas finais olímpicas

0
12

O Boxe do Brasil cravou em Tóquio 2020 a sua melhor campanha em Jogos Olímpicos com a disputa inédita de duas finais olímpicas.

Beatriz Ferreira (60kg) enfrentou a veterana Mira Potkonen, da Finlândia, na semifinal dos jogos Olímpicos do Tóquio 2020.

Bia começou pressionada pela talentosa Potkonen, mas em pouco tempo se ajustou na estratégia e, com golpes fortíssimos e precisos, atropelou a finlandesa vencendo por unanimidade.

Agora, valendo o Ouro e com ele a glória olímpica, Bia lutará contra Kellie Harrington, da Irlanda. A luta acontece na madrugada de domingo, às 2h no horário do Brasil.

Hebert Conceição (75kg) teve pela frente o melhor do mundo, Gleb Bakshi, do Comitê Olímpico Russo. O Brasileiro fez uma luta fantástica que anulou as investidas do adversário, vencendo, portanto, em decisão dividida.

Na final olímpica do Boxe, Hebert encara Oleksandr Khyzhniak, da Ucrânia, na madrugada de sábado, às 2h45 do horário do Brasil. Hebert é mais um atleta da nobre arte brasileira que está a um passo da glória olímpica.

História

Até o ano de 2010, o Boxe Olímpico brasileiro trazia em sua história apenas uma grande conquista olímpica: a honrosa medalha de Bronze conquistada por Servílio de Oliveira nos Jogos Olímpicos da Cidade do México, em 1968.

Como prenúncio da era vitoriosa que viria pela frente, o Boxe brasileiro obteve duas inéditas conquistas com o atleta da categoria juvenil, David Lourenço. David conquistou a medalha de ouro no Campeonato Mundial Juvenil de 2010 e, naquele mesmo ano, foi campeão nos Jogos Olímpicos da Juventude.

Outra grande conquista foi a medalha de Ouro recebida por Roseli Feitosa quando subiu no lugar mais alto do pódio no Campeonato Mundial de Boxe Feminino realizado em Barbados, também em 2010.

Um ano depois, no Campeonato Mundial de Boxe Olímpico de 2011 realizado em Baku, no Azerbaijão, o baiano Everton Lopes conquistou a primeira medalha de Ouro do Boxe Olímpico nacional em mundiais.

Mas Everton não brilhou sozinho. Esquiva Falcão conquistou a medalha de Bronze na mesma competição.

Nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, o Boxe se tornou o grande centro das atenções da delegação brasileira ao se tornar uma das modalidades mais vitoriosas em Londres.

Na estreia do Boxe feminino em jogos olímpicos, Adriana Araujo conquistou o Bronze. No masculino, Yamaguchi Falcão também ficou com a medalha de Bronze.

Numa participação emocionante, Esquiva Falcão retornou ao Brasil com a Prata. As três medalhas conquistadas por nossos boxeadores não apenas quebraram um jejum de 44 anos, mas também colocaram o Brasil no cenário das potências do Boxe mundial.

Comentar