Brasileiro Sub-18 aumenta competitividade interna e esquenta briga por vaga no Mundial da Bósnia

0
15

O Campeonato Brasileiro Sub-18 de judô reuniu mais de 300 judocas de 26 estados brasileiros em dois dias de muitas lutas no ginásio do Tancredão, em Vitória, Espírito Santo. O evento voltou neste ano ao calendário CBJ depois de uma pausa de dois anos por conta da pandemia.

Foi a terceira e última etapa nacional a distribuir pontos no ranking brasileiro sub-18, que será utilizado como critério na convocação da seleção brasileira de judô para o Mundial Cadete de Sarajevo, na Bósnia e Herzegovina, neste ano.

No sábado, 25, foram disputadas as categorias 10 categorias de peso: 40kg, 44kg, 48kg, 52kg, 57kg, 50kg, 55kg, 60kg, 66kg e 73kg. No domingo, 26, lutaram os atletas das categorias 81kg, 90kg, +90kg, 63kg, 70kg e +70kg.

A classe sub-18 foi a última a voltar às competições e só neste ano já teve outros quatro grandes eventos, além do Brasileiro: Seletiva, Meeting, Pan-Americano e Jogos Pan-Americanos da Juventude.

Atletas que já vinham se destacando nesses eventos, como Antonio Neto (73kg), Ernane Neves (66kg), Jesse James Barbosa (90kg), Bianca Reis (57kg), Mari Hayse Silva (70kg) e Emilly Santos (+70kg) confirmaram o bom momento e se mantiveram como os principais nomes de suas respectivas categorias levando ouro no Brasileiro.

Mas, diversos pesos mostraram que a competitividade interna é o grande motor propulsor do judô brasileiro e novos nomes se destacaram no nacional, como Francisco Gorgulho (81kg), Gabriel Santos (+90kg), Isabella Montaldi (63kg), Leticia Sarubbi (52kg) e Yslariele Sales (48kg).

Comentar