Canoagem: Pedro Gonçalves fica na semifinal nos Jogos Olímpicos

0
33
As competições da Canoagem Slalom nos Jogos Olímpicos chegaram ao fim neste dia 30. Pedro Gonçalves estava na última disputa que foi a do K1 (caiaque individual), o canoísta teve três toques durante o percurso na baliza 05, 16 e 24, com isso seu tempo final fica em 104.33 segundos e na 19º posição geral.
Na edição olímpica passada ele foi finalista e havia garantido o 6º lugar no Rio 2016. A Canoagem Brasileira encerra sua participação tendo conquistado vagas nas semifinais em todas as categorias a qual disputou: K1 e C1 Feminino e K1 Masculino.
Eu dei o máximo na água e deixei tudo na água, eu tenho um estilo mais agressivo que os outros, prefiro errar por mais do que errar por menos. Prefiro estar fora da final e ir lá e mostrar do que eu sou capaz sem medo de errar sem sentir a pressão do que entrar com o remo “frouxo”, eu não entrei por causa das penalidades, elas não são por erros técnicos, mas sim de ir mesmo no limite. Eu saio daqui muito honrado”, fala Pepe que foi o quinto mais rápido na água sem penalidades.
Em Paris 2024, o canoísta terá a chance de disputar duas medalhas com a inclusão do K1 Extremo, nesta competição o canoísta ficou com a medalha de bronze no último Mundial realizado em 2019 em La Seu d’Urgell na Espanha, ano que ele ficou no topo do ranking da modalidade. Ele também garantiu vários pódios em edições de Copas do Mundo onde são realizadas em média cinco etapas anualmente.

Canoagem Brasileira chega a todas as semifinais disputadas

Nesta edição olímpica o Brasil participou de três provas, sendo duas com Ana Sátila no C1 e no K1 Feminino a qual a canoísta fez história sendo a única mulher da Canoagem Brasileira a chegar em um semifinal e consequentemente também na final da canoa e Pedro Gonçalves que disputou também a semifinal nesta sexta (30) no caiaque.

Os atletas neste ciclo olímpico puderam contar com uma estrutura para treinos invejável, o canal no Parque Radical de Deodoro, graça a parceria entre a Prefeitura do Rio e da CBCa propiciou importantes treinamentos no período da pandemia, o Comitê Olímpico do Brasil também foi peça fundamental no alto rendimento dos atletas, diariamente o Centro de Treinamento do Maria Lenk foi utilizado pelos canoístas no Rio de Janeiro que contou com o apoio de todo o staff técnico de acompanhamento dos atletas.
Nesta segunda (02) é a vez da Canoagem Velocidade
A campanha da Canoagem Brasileira nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020 continua, agora as atenções serão para o trio de atletas: Isaquias Queiroz, Jacky Godmann e Vagner Souza, será uma semana intensa de grandes competições no Sea Forest Waterway, local onde acontecerá as provas da Canoagem Velocidade nesta edição olímpica.
Isaquias Queiroz e Jacky Godmann disputarão duas provas, sendo no individual pelo C1 1000 metros e juntos na mesma embarcação pelo C2 1000 metros, já Vagner Souta compete pelo K1 1000 metros, a competição inicia nesta segunda-feira (02) e termina no sábado (07).
Comentar