Ginástica: Diogo Soares conquista mais uma vaga nos Jogos de Tóquio

0
12

O ginasta Diogo Soares conquistou uma das vagas olímpicas individuais para o Brasil ao obter a terceira colocação no individual geral do Pan-Americano, com o somatório de 82.700 pontos nos seis aparelhos.

A primeira colocação também foi obtida pelo Brasil – Caio Souza, que não era elegível a uma das vagas por ter feito parte da equipe que conquistou vaga no Mundial de Stuttgart-2019, somou 84.450.

Entre nossos dois representantes, ficou o norte-americano Paul Wojciech Juda, que obteve 83.000 e conquistou, para os Estados Unidos, uma das duas vagas individuais em disputa.

O atleta Tomás Florêncio, também elegível a conquistar a vaga para o Brasil, conseguiu notas muito boas – na soma, obteve 81.050, o que lhe deu a sétima colocação – atrás apenas de ginastas brasileiros e norte-americanos.

“Foi literalmente um sonho realizado. Porque eu sonhei com esse resultado ontem, estava com dificuldade para dormir por conta da ansiedade e acabei sonhando com esse resultado. E por incrível que pareça foi 95% igual ao meu sonho. Foi maravilhoso, não tem nem como explicar a felicidade que estou sentindo agora. Muito tempo sem competição, fiz exatamente o que precisava. Não vou sair daqui achando que poderia ter feito mais, porque para mim foi um dia perfeito”, disse Diogo, ginasta de apenas 19 anos.

No currículo, o atleta já tem no currículo a prata na barra fixa e o bronze no individual geral dos Jogos Olímpicos da Juventude de Buenos Aires, em 2018, e prata nas argolas no Mundial Juvenil de 2019.

A união da equipe foi importante para que se pudesse alcançar o resultado, como disse Arthur Nory.

“A gente estava torcendo não só pelo Diogo, mas também pelo Tomás (Florêncio), que tinham possibilidade de conquistar essa vaga. Eu, o Caio e o Chico tratamos de puxar a responsabilidade pra nós. E o Diogo foi muito bem. Parecia que estava com cola nos pés, cravando tudo”.

Diogo, que estreou como ginasta na categoria adulta nesta competição, obteve 14.400 no salto, 14.300 nas paralelas, 14.100 no solo, 13.800 na barra fixa, 13.300 nas argolas e 12.800 no cavalo com alças. Essas notas valeram ao ginasta piracicabano também a medalha de bronze no individual geral. Caio ficou com o ouro.

Comentar