Letícia Cândido chega como favorita para Brasil Ride

0
17

Campeã em 2016 da Brasil Ride, no primeiro ano de realização da prova no extremo Sul da Bahia, a mineira Letícia Cândido chega à décima edição da ultramaratona vivendo o grande ano de sua carreira. Após vencer todos os campeonatos nacionais que disputou na temporada – maratona (XCM), cross country olímpico (XCO) e short track (XCT) -, a mineira pode ser apontada como favorita ao título deste ano, ao lado de sua conterrânea Hercília Najara, estreante em 2019.

Com início e término em Arraial d’Ajuda, em Porto Seguro (BA), e quatro dias em Guaratinga (BA), a Brasil Ride será disputada entre 20 e 26 de outubro.

“É significativo para mim ter conquistado três títulos nacionais no mesmo ano e isso me motiva muito. Mas a confiança em um bom resultado continua sendo os treinos diários, a preparação física e psicológica com foco na melhor performance junto com minha parceira Hercilia Najara”, destaca Letícia, que além de ter vencido a elite feminina em 2016, teve experiências em 2015 e 2018.

“A Brasil Ride é realmente mais do que uma prova, é sim uma etapa em nossas vidas, onde a troca de informações e o companheirismo se tornam fundamentais para completar os sete dias, em que tudo pode acontecer”, completa.

Apesar do favoritismo por todos os títulos conquistados na temporada, Letícia e Hercília terão um pelotão feminino forte para enfrentar na Brasil Ride. Estão confirmadas na disputa outras campeãs do passado, como Raiza Goulão, vencedora em 2015 e 2017, ao lado da experiente ciclista colombiana Angelita Parra, e Viviane Favery, dupla de Raiza em 2015, competindo com Tânia Clair Pickler.

Correm por fora, a jovem revelação do MTB nacional, Karen Olimpio, em parceria com a portuguesa Ilda Pereira, e as venezuelanas Katherine Lindo e Florangela Rodriguez.

“A Hercilia irá estrear neste ano. Eu a conheci em 2018 e a admirei pela garra, técnica e boas estratégias que sabe montar para se dar bem nas pistas. Porém, só neste ano que me aproximei mais dela e dentre várias conversas, treinos juntas e discussões sobre estratégia de provas, percebi que ela era a atleta com quem gostaria de passar sete dias competindo, trocando novas experiência e buscando nosso melhor lugar no pódio. Vamos com boa sintonia, amizade e busca de evolução para o nosso MTB feminino”, afirma Letícia Cândido.

Comentar