Seleção Feminina abre a participação da Ginástica Artística do Brasil no Pan-Americano de Lima

0
116

Após uma intensa preparação, que incluiu diversos campings de treinamento e participações em torneios no exterior, a Ginástica Artística do Brasil fará sua estreia neste sábado (27) nos Jogos Pan-Americanos de Lima (PER). E caberá à Seleção Brasileira feminina dar a largada na campanha brasileira em terras peruanas.

A partir das 22h30 (horário de Brasília), a equipe participa da prova por equipe, no Ginásio de Villa El Salvador.

A competição poliesportiva das Américas é considerada como parte importante na preparação brasileira para o Campeonato Mundial, que será realizado em Stuttgart (ALE), em outubro, e que definirá a classificação de nove equipes aos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020.

No treinamento de pódio, há dois dias, Jade Barbosa, ginasta mais experiente da equipe, sentiu o joelho após concluir uma acrobacia no solo. Os exames de imagem não constataram nenhuma lesão grave, mas a ginasta ainda segue em avaliação e fará o treino de amanhã.

As demais integrantes da equipe do Brasil no Pan-Americano de Lima são Flavia Saraiva, Thaís Fidélis, Carolyne Pedro e Lorrane Oliveira.

Em Lima, o Brasil integra a subdivisão 3 na prova deste sábado, ao lado de Estados Unidos, Peru, Bolívia, Costa Rica, El Salvador e Uruguai.

Para Francisco Porath Neto, um dos treinadores da equipe feminina, o Brasil aproveitou muito bem a forte preparação que fez para o Pan-Americano.

“Viemos com o objetivo de nos classificarmos para o maior número de finais possíveis. Estamos com um bom time e com condições de apresentar uma ginástica de qualidade”, afirmou, lembrando que o grande objetivo da temporada é buscar a qualificação olímpica da equipe no Mundial de Stuttgart.

“Embora o Pan seja uma competição muito importante para nós, ele é parte da preparação para o Mundial. Acredito que estamos preparados para dar mais este passo em busca da classificação olímpica”, afirmou o treinador.

Histórico brasileiro no Pan-Americano

Ao longo de todas as participações em Jogos Pan-Americanos, a Ginástica Artística feminina do Brasil conquistou 21 medalhas. Por equipe, foram cinco medalhas (Caracas-1983, Winnipeg-1999, Santo Domingo-2003, Rio-2007 e Toronto-2015). Nas provas individuais, foram 16 medalhas até hoje.

A primeira medalha da Ginástica feminina veio na prova de equipe, em Caracas-1983, formada por Tatiana Figueiredo, Jacqueline Pires, Claudia Magalhães, Miriam Fernandes, Altair Prado e Denilze Campos. Na ocasião, elas ganharam a medalha de bronze.

O primeiro pódio individual foi obtido por Luiza Parente, na prova das assimétricas, no Pan de Indianápolis-1987. Foi com Luiza também a primeira medalha de ouro da Ginástica feminina, nos Jogos de Havana-1991, quando também foi campeã pan-americana nas assimétricas. Em total de medalhas, a ginasta brasileira com maior número de conquistas é Daniele Hypólito, com dez medalhas (três de prata e sete de bronze).

Programação da Ginástica Artística feminina

27/7 – Competição por equipe (a partir das 17h, com o Brasil competindo a partir das 22h30)
29/7 – Individual geral (15h)
30/7 – Finais por aparelho: salto (15h40) e assimétricas (17h10)
31/7 – Finais por aparelho: trave (15h) e solo (16h20)

As convocadas

• Flavia Saraiva (Flamengo-RJ)
• Jade Barbosa (Flamengo-RJ)
• Thaís Fidélis (Cegin-PR)
• Carolyne Mercer Pedro (Cegin-PR)
• Lorrane Oliveira (Flamengo-RJ)

Treinadores

• Valeri Liukin
• Francisco Porath Neto
• Iryna Ilyashenko

Comentar