Quenianos voltam a bater brasileiros no Circuito CAIXA

0
16

A etapa de Fortaleza do Circuito de Corridas CAIXA repetiu o roteiro da prova disputada há uma semana, no Recife. No duelo entre Brasil e África neste domingo (5), melhor para os quenianos Isaac Kimutai Kiplagat e Emily Chepkemoi Arusio, que bateram Joílson Bernardo da Silva e Franciane dos Santos Moura na Elite 10km, exatamente como haviam feito na capital pernambucana.

Além da briga pelo lugar mais alto do pódio, milhares de pessoas fizeram a festa desde a largada, no Aterro da Praia de Iracema, a partir das 6h. Destaque também para os 42 atletas com deficiência, com a presença ilustre de Edneusa de Jesus Santos Dorta, medalha de bronze na maratona da Paralimpíada do Rio 2016.

A batalha pela vitória na Elite 10km masculina foi acirrada e decidida nos metros finais, como comprova a diferença de 13 segundos entre Isaac Kimutai Kiplagat (30min02) e Joílson Bernardo da Silva (30min15). “Faltou pouco para subir ao degrau mais alto do pódio. Mas foi uma boa disputa e estou feliz com o resultado em uma prova tão importante como o Circuito CAIXA”, afirmou o segundo colocado e melhor brasileiro na disputa. Completaram o pódio Juarez Rosa Silva (30min57), Damião Ancelmo de Souza (31min15) e Noel dos Reis Alves (31min27).

Na Elite 10km feminino, a diferença entre a primeira e a segunda colocada foi menor ainda: apenas 4 segundos. Emily Chepkemoi Arusio conquistou a vitória com o tempo de 35min21, enquanto Franciane dos Santos Moura (campeã na abertura do Circuito CAIXA 2018, em Belo Horizonte, no dia 13 de maio), completou o percurso em 35min25. “Fiz uma boa prova, não desisti em nenhum momento e gostei do resultado. Estou me preparando para a Meia Maratona de Belo Horizonte, agora em agosto, e cruzar em segundo lugar em duas etapas seguidas do Circuito CAIXA é gratificante”, disse a melhor atleta do Brasil entre as mulheres, que foi seguida no pódio por Aline Prudêncio de Freitas (36min49), Cruz Nonata da Silva (37min57) e Antonia Bernadete Lins da Silva (38min22).

O belo percurso da orla de Fortaleza ganhou colorido e significado especial neste domingo. Chancelado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), o Circuito CAIXA tem provas válidas para o ranking de atletismo da entidade. E a corrida da capital do Ceará é uma delas. O sucesso da parceria é comprovado pela participação de 42 atletas portadores de algum tipo de deficiência. Destaque para a presença de Edneusa de Jesus Santos Dorta. A medalhista de bronze na maratona da Paralimpíada do Rio/2016 na categoria T12 (para deficientes visuais) percorreu os 10km em 40min40.

“O mais bonito em provas de rua é a integração entre os participantes. Contamos com os deficientes físicos participando e recebendo carinho e respeito dos demais corredores. São casos de superação que emocionam. Também presenciamos casos de amor ao esporte, como no caso do quarteto de amigos que viajou 2.500 quilômetros, desde o Amapá, apenas para correr o Circuito CAIXA em Fortaleza”, contou Hélio Takai, diretor da HT Sports, responsável pela organização do Circuito CAIXA.

Comentar