Revelação e campeão do Interior, Ricardo Leão projeta Tupi na semifinal e espera casa cheia contra o Cruzeiro

0
27
O Tupi iniciou mal o Campeonato Mineiro. Nas primeiras cinco rodadas, foram apenas três pontos. A derrota para o Vila, por 3×1 fez a direção optar por outro treinador. Na verdade, manteve o auxiliar, que estava no clube desde dezembro de 2016, e o efetivou. Ricardo Leão assumiu a equipe e foi o grande responsável por reerguer o clube. Classificou no G-4 e foi campeão do interior.
“Acho que o diferencial foi falar a mesma língua dos atletas, sentimos que o grupo estava incomodado, que teríamos que mudar e dar uma resposta. Fiz as escolhas, mudei o sistema de jogo, mudei alguns atletas e principalmente conseguimos mudar a atitude, pois teríamos que ter uma equipe muito competitiva, muito envolvida dentro do jogo, com equilíbrio ofensivo e defensivo. Num primeiro passo o importante era não tomar gols, pois o clube havia sofrido muitos gols nas primeiras rodadas e teríamos que ter esse equilíbrio, marcar forte , não dar espaço e ser ousado com a bola , ter variação e mobilidade ofensiva e isso aconteceu logo no primeiro jogo, os atletas assimilaram bem e as coisas foram acontecendo nesse sentido”, disse.
Sobre a semifinal, Leão falou sobre o Cruzeiro.
“Cruzeiro é uma das equipes mais fortes do Brasil, está com um elenco e uma qualidade jogo muito boa, temos visto isso, mas é o nosso adversário. São onze atletas contra onze dentro de campo. Já estamos vivendo esse jogo. Esperamos fazer um grande jogo, com muita entrega defensiva e ofensiva. Vamos encarar o jogo com muita responsabilidade e com muita confiança. Explorar onde se pode explorar, marcar bem e apesar deles terem a vantagem, vamos tentar trazer a vantagem para o nosso lado”, completou.
Após a confusão com os mandos de campo, se o jogo seria em Belo Horizonte ou em Juiz de Fora, o comandante espera casa cheia no primeiro jogo da semifinal.
“Com a relação a torcida, nós estamos felizes por jogar em casa, feliz pela proximidade da torcida. Muito bacana o apoio deles no jogo passado. A torcida se envolveu bastante. Um jogo dramático com uma decisão nos pênaltis. Esperamos esse torcedor, nos apoiando o tempo todo, entendendo a qualidade do adversário, a dificuldade de um jogo de semifinal. Que lotem o Mário Helênio e que possamos mostrar a força do torcedor Carijó”, completou.
A frente do Galo Carijó, Leão tem quatro vitórias, dois empates e uma derrota. Com 45 anos, comandante já passou pela base do Cruzeiro, dirigindo o sub-14 e tendo sido auxiliar do sub-20, entre 2007 e 2008. Nesse período conquistou dois títulos pela equipe celeste.
Foto: Divulgação
Comentar