Trio palmeirense é campeão brasileiro de tiro com arco e 4º das Américas

0
31

Um dia de festa para o Verdão! Os arqueiros César Hideki, Fabio Tassinari e Rogerio de Lima, o Zero, conquistaram a medalha de ouro do Campeonato Brasileiro Outdoor de Tiro com Arco, na categoria Composto Masculino por Equipes. A final aconteceu na manhã deste sábado (17), na Praça Orlando de Barros Pimentel, em Maricá (RJ). Com o título eles confirmam o bom trabalho na temporada, marcada pelo 4º lugar geral do MICA, torneio indoor de todo o continente americano.

O Palmeiras/Raycon enfrentou na final o time do CSP São Paulo, formado por Luccas Abreu, Rafael Kawakani e Lucas Silva. Os palmeirenses estavam concentrados e fizeram tiros consistentes para liderar o placar em todas as quatro rodadas, soltando o grito de campeão ao fechar em 224 a 218.

O grupo palestrino tem pelo menos há dez anos uma forte tradição nessa disputa, com diversas medalhas. Ao lado do companheiro de clube Vilson Tonão, Zero e Fabio foram campeões em 2010 e 2014 e pegaram o bronze em 2012 e 2013. Já em 2011, Fabio e Vilson conquistaram o ouro com Alexandre Cesar, atual técnico. No entanto, o feito não se repetiu nos últimos três anos.

“Pra variar foi tenso pra caramba, de novo o coração quase saindo pela boca! Final é assim mesmo, uma pressão, a adrenalina sobe e o coração dispara. O grande diferencial foi o César, que, apesar de estar nervoso, atirou bem demais e não deixou transparecer tanto. E foi muito importante quebrar esse jejum. Para mim, na hora em que a gente conseguiu se classificar para a final foi uma felicidade muito grande, e ainda mais trazer esse ouro, continuar mantendo o Palmeiras em alta”, disse Fabio Tassinari.

O Verdão marcou presença com duas equipes nessa disputa, e o outro trio foi formado por Vilson, Magdiel Santos e Luiz Paulo, o LP. As formações se deram a partir dos classificatórios individuais, e logo nas quartas de final os dois conjuntos palestrinos se enfrentaram.

“A tensão maior foi essa de se cobrar para poder levar a medalha. Eu senti bastante o peso, e agora é um alívio. Nossa equipe sempre foi a favorita e deu trabalho. E eu fico muito feliz com a chegada dos três novos arqueiros, o LP, o Magdiel e o César, que atiraram demais. Temos duas equipes de alto rendimento, e, com um pouco mais de treino, aprimorando a técnica e correndo atrás, o segundo time pode melhorar a classificação e termos as duas equipes no pódio”, avaliou Zero, que em 2017 foi campeão individual e de duplas mistas. Neste domingo (18), o palmeirense vai disputar o bronze individual.

A grande novidade foi a presença de César Hideki no trio principal do Verdão. O garoto de apenas 15 anos chegou ao clube neste ano e disputa pela primeira vez o Brasileiro Adulto de Tiro com Arco. No entanto, sua qualidade, treinamento e desempenho no classificatório o colocaram no time principal palmeirense, que, agora, é a melhor equipe masculina de arco composto do Brasil.

“É uma sensação indescritível, e a ficha só caiu quando eu estava aqui, atirando na final. É muito emocionante, e fico feliz porque eu não espera acontecer tudo isso, como ficar na equipe principal – pois eu estava pau a pau com o Vilson – e o combate individual com o Maxi, de Goiás, decidido na segunda flecha de morte. Aqui na final foi diferente, com torcida olhando, gritando. E só foi possível graças aos meus companheiros. O Zero e o Fabio me ajudaram bastante, e eu estou feliz demais! Campeão brasileiro… sem palavras!”, comemorou César, que nessa temporada, na categoria cadete, foi campeão brasileiro indoor, campeão paulista indoor e outdoor, além do 4º lugar geral do MICA, o indoor das Américas, com Zero e Fabio.

Comentar