Vice no ranking Brasileiro da CBSurf, Júlia Santos, entra na competição do Vicentino 2019

0
88

A disputa pela liderança da categoria Feminina do Circuito SurfnaCozinha de Surf Vicentino 2019 apresentado pela Lines SurfShop, homologado pela Federação Paulista de Surf e realizado pela Associação São Vicente de Surf (ASVS), ganha uma competidora de peso, Júlia Santos, atleta profissional de São Vicente, que conquistou a vice liderança do Circuito Brasileiro Profissional da CBSurf e também do ranking geral, após a etapa deste último final de semana, na Prainha de São Francisco do Sul (SC).

Três motivos fizeram a vicentina, que está bem perto do título brasileiro a participar do Circuito Regional de sua cidade: incentivar as atletas que correm o Vicentino de Surf 2019 a não desistirem dos seus sonhos; dar a oportunidade para a mãe dela assisti-lá competindo já que os eventos profissionais são bem distantes de São Vicente e manter o ritmo das competições.

“Para mim é bastante importante o evento Vicentino. Um evento que ficou parado e hoje volta com força total com a atual diretoria. Aprendi a surfar em São Vicente, na Escolinha da Prefeitura, e participar deste campeonato, onde a minha mãe poderá me assistir, é bem legal, além de estar próxima dos meus amigos e também de incentivar as meninas que estão começando agora e mostrar para elas que não desistam dos sonhos porque é possível alcançá-los. Se eu estou conseguindo, elas também podem”, disse Júlia, que já correu algumas etapas amadora do vicentino e venceu duas vezes.

Aos 23 anos, Júlia começou a surfar com 12, e se profissionalizou aos 21. Hoje, está bem próxima do título mais importante da sua carreira como atleta.

“Ainda não obtive títulos, mas em pouco tempo já fiz três semifinais e cinco finais e, agora, me vejo na vice liderança de um campeonato muito importante, que faz parte do Comitê Olímpico, o que é um bom caminho para mim. Na primeira etapa fiquei em terceiro e agora em segundo. Estou por poucos pontos, apenas 30, da líder do ranking. Para a próxima etapa vou continuar usando a mesma tática: focar na performance, bateria por bateria, mostrar o meu surfe e deixar as coisas acontecerem”, revelou.

“Foi bastante estranho para mim quando alcancei o profissionalismo. O formato amador é diferente do profissional, o que me levou um certo tempo para eu me adaptar. Porém, agora, estou no ritmo certo”, finalizou.

Júlia tem o próxima desafio nos dias 13 a 15 deste mês, em Ubatuba, no circuito da Associação Brasileira de Surf Profissional (Abrasp), no brasileiro de surf feminino pro, realizado pelo surfista profissional Wiggolly Dantas e, na sequência, mais uma etapa da CBSurf, que será em Outubro, no Rio de Janeiro.

A terceira e última etapa do Vicentino de Surf 2019 está agendada para os dias 5 e 6 de Outubro, na Praia do Itararé, em São Vicente.

Comentar