Di Grassi retorna a Macau em busca de sua segunda vitória no Circuito da Guia

0
0

Após 12 anos de uma de suas conquistas mais importantes na carreira, Lucas di Grassi retorna a Macau para tentar a sua segunda vitória no difícil Circuito da Guia, em Macau, desta vez pilotando o Audi R8 LMS da equipe alemã HCB-Rutronik Racing na GT Cup nos dias 18 e 19 de novembro.

Em 2005, Lucas di Grassi colocou seu nome no mapa mundial do automobilismo ao tornar-se o quarto brasileiro a vencer o GP de Macau, uma espécie de “campeonato mundial” da Fórmula 3, em que equipes de todo o planeta se reúnem para correr pelos 6,2 quilômetros do traçado de rua mais desafiador de todo o calendário.

Na ocasião, Lucas colocou seu nome no Olimpo das categorias de base ao bater nomes como Robert Kubica e o hoje tetracampeão de F1 Sebastian Vettel, e juntou-se a nomes como Ayrton Senna (1983), Roberto Moreno (1982) e Mauricio Gugelmin (1985).

O Circuito da Guia tem 24 curvas incluindo um ‘grampo’ apertadíssimo, descidas, subidas, uma longa reta e nenhuma área de escape, com o adicional da Curva Mandarim, onde os carros a contornam a cerca de 260 km/h.

“É um circuito especial, muito arriscado e rápido. Não posso estar mais feliz em retornar, especialmente junto à Audi”, afirmou.

Acostumado aos traçados urbanos, como é a regra na Fórmula E, o atual campeão da categoria dos elétricos defende a Audi em busca da conquista. “Macau traz uma atmosfera toda especial. Conquistei lá uma das vitórias mais especiais da minha carreira. Sempre quero correr em Macau, porque é um lugar único”, disse o brasileiro, que retornou em 2012 para correr na classe GT e conquistou um segundo lugar na ocasião.

No sábado, 18 de novembro, acontece a corrida de classificação, com 12 voltas; no domingo, 19, os pilotos buscam o título em uma batalha de 18 voltas válidas pelo FIA GT World Cup.

Comente