Brasil alcança quatro finais na ginástica artística masculina

0
12

O sonho de se tornar o primeiro atleta a conquistar três medalhas olímpicas nas argolas segue vivo para Arthur Zanetti. Ele foi um dos três brasileiros a se classificar para as finais da ginástica artística masculina. Os outros foram Caio Souza, no individual geral e no salto, e Diogo Soares, também no individual geral.

Zanetti manteve a regularidade que já lhe é habitual e somou 14.900, avançando à decisão em quinto lugar.

“Cometi uns erros nas classificatórias e agora é trabalhar, buscando os detalhes para chegar à maior perfeição possível. Dá para chegar. Já estou sabendo quais são os elementos que tive maior desconto. Se ajeitar esses dois elementos e cravar a saída, chego a 15.300. São detalhes de competição. Temos tempo para ajeitar e ir para o tudo ou nada”, disse o campeão olímpico.

Com duas finais, Caio Souza foi outro destaque no Centro de Ginástica Ariake. No salto, ele marcou 14.700, a 0.166 do primeiro colocado, o sul-coreano Shin Jeahwan.

No individual geral, mostrou regularidade, alcançando 84.298 pontos (14° lugar). Nesta última disputa, ele terá a companhia de Diogo Soares, que ficou com a 24ª e derradeira vaga.

Já na disputa por equipes, que contou ainda com a participação de Arthur Nory e Francisco Barretto, o Brasil terminou em nono lugar. E, na barra fixa, Nory ficou em 12°.

Comentar