Letícia Freitas integra a seleção brasileira de Paratriathlon

0
30

Nesta terça-feira, 27 de junho, Letícia Freitas embarca para uma sequência de três torneios internacionais que já começam a valer pontos para o ranking visando a classificação para os Jogos Paralímpicos de Paris 2024. 

Pela primeira vez a atleta vai integrar a seleção brasileira de paratriathlon e vai se tornar a primeira atleta mulher PTVI (deficiente visual) a realizar esse feito. Da sequência dos três torneios, Lele vai pela seleção brasileira somente no World Triathlon Para Cup A Coruna, Espanha que será no dia 1º de julho e na World Triathlon Para Series Montreal, Canadá no dia 8 de julho, na última competição, nos dias 14 e 15 de junho, a  World Triathlon Para Cup Long Beach, Estados Unidos, Letícia Freitas competirá por conta própria. 

Para essa gira de competições, a brasileira vai contar com uma atleta guia que ainda não competiu nenhuma prova oficial juntas, mas que é bem experiente, Bruna Mahn soma o total de 13 anos de triathlon profissional, e alguns títulos importantes como Vice Campeã Brasileira de Triathlon Olímpico, medalhista em torneio internacional e vai em busca de um novo desafio junto com a Lele no paratriathlon. 

A escolha da atleta veio após um período de busca de Letícia Freitas, que colocou como exigência que a atleta guia tivesse o tempo médio individual de 38 na modalidade de ciclismo, que é o tempo das suas adversárias nas competições. 

“No último torneio que participei, que foi nos Estados Unidos, fui com a atleta guia Giovana Opipari, tivemos o melhor resultado de competição, mas infelizmente não poderia contar com ela para esses próximos, como ela trabalha e por isso fui em busca, consegui encontrar a Bruna Mahn através de um amigo, que é treinador de natação e agora de triathlon. Bruna hoje compete mais iroman, mas em julho estaria disponível pra estar comigo nesses desafios, e ela tem o tempo que preciso. Fiquei feliz que deu certo e que vou poder contar com uma atleta experiente como ela, vamos com tudo, representar nosso país”, disse Lele Freitas. 

Bruna revela feliz com esse momento e que quer ajudar Letícia a alcançar seu grande objetivo.

“Estou muito feliz em poder ser guia, pra mim é uma oportunidade incrível. Vou fazer o meu melhor para levar a Letícia as paraolimpíadas de Paris!!”.

A partir de agora as competições internacionais começam a somar pontos no ranking paralímpico e o objetivo da atleta é esse, subir ainda mais na colocação, para conseguir a inédita classificação para o país. Para alcançar esse feito ela precisa estar entre as 9 melhores do mundo e hoje ocupa a 11ª colocação. 

“Estou indo confiante para a disputa das competições, todas elas tem um peso grande por já somarem pontos no ranking internacional, mas a World Series que vai acontecer no Canadá é a competição mais difícil e importante, e que vai valer mais pontos no ranking. Acredito que será uma gira muito desafiadora e cansativa, vamos ficar uma semana em cada país, tem o fuso horário, tem a viagem em si que cansa, as escalas, mas eu acredito que vai valer a pena, pensando em Paris 2024, eu acho que esse esforço, dedicação e cansaço, vão ser frutos que vamos colher lá na frente”, concluiu Letícia Freitas que vai competir ao lado da atleta guia Bruna Mahn. 

Grande parte da preparação da atleta Letícia Freitas foi feita no CT Paralímpico junto com os seus técnicos de natação e de atletismo. Em alguns finais de semana a brasileira conseguiu ir para a Estrada Velha, para fazer os treinos simulação do Paratriathlon.

Comentar