Atletismo: Brasil conquista seis ouros em seis provas no Ibero-Americano

0
30

O Brasil foi o destaque da terceira etapa do Campeonato Ibero-Americano de Atletismo, disputada na tarde deste sábado (dia 25), no Estádio Chan Chan, na cidade peruana de Trujillo. A equipe participou de seis das 10 finais programadas, incluindo o decatlo, e comemorou seis medalhas de ouro, ou seja, 100% de aproveitamento.

A competição, que reúne cerca de 300 atletas de 18 países de língua portuguesa e espanhola das Américas, Europa e África, termina neste domingo (26), quando apontará os últimos 14 campeões do evento. O Brasil busca a 10ª conquista.

Nas três primeiras etapas, a equipe conquistou 22 medalhas, sendo 12 de ouro, seis de prata e quatro de bronze e lidera o evento. A Colômbia é a vice-líder, com sete medalhas – cinco ouros e dois bronzes.

Um dos destaques da tarde foi Darlan Romani, muito aplaudido pelo público, por ter vencido a prova do arremesso do peso, com direito a quebra do recorde do torneio. O recordista sul-americano da prova, quarto colocado no Ranking Mundial da IAAF de 2018, garantiu o ouro, com 20,74 m. O português Tsanko Arnaudov ficou em segundo lugar, com 19,34 m, seguido do equatoriano Eduardo Santiago Espín, com 16,13 m.

O Brasil conseguiu duas vitórias nos 3.000 m com obstáculos. No masculino, Altobeli Santos Silva venceu com 8:35.57, superando na chegada o espanhol Daniel Arce Ibañez (8:36.33). No feminino, Tatiele Raquel da Silva teve vida mais tranquila. Ganhou com 9:48.40. A espanhola Maria José Perez ficou com a prata, com 9:55.63.

No evento mais difícil e cansativo do programa, o decatlo, Felipe Vinícius dos Santos foi o campeão, somando 7.663 pontos nas 10 provas. O argentino Sergio Pandiani comemorou a prata, com 7.293. Luiz Alberto de Araújo, o outro brasileiro da especialidade, abandonou a competição na sexta-feira (24).

Outra boa vitória foi obtida por Juliana de Menis Campos no salto com vara. Ela ganhou com a marca de 4,40 m. A espanhola Maialen Axpe Etxabe e a colombiana Katherin Castillo saltaram 4,20 m e terminaram em segundo e em terceiro lugares.

Com Gabriel Constantino, que pela manhã havia ganhado ouro nos 110 m com barreiras, Paulo André de Oliveira, Jorge Henrique Vides e Aldemir Gomes Junior, o Brasil venceu ainda o revezamento 4×100 m, com 38.78, superando o Paraguai (39.99) e o Peru (40.69).

No início da etapa, Jorge Henrique e Aldemir disputaram as semifinais dos 200 m. Jorge venceu a primeira, com 20.39 (-0.2), e Aldemir, a segunda, com 20.63 (-0.2). A final será às 12:57 deste domingo no horário de Brasília.

Comentar